Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Mobiliario P55 - A segunda vida do Luxo
Em Promoção

SKU: 2019.15401

Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX

Preço normal €42.000

Trono (Citwamo Ca Ngundja) Cokwe-Chokwe dos Finais do Séc. XIX Angola, Lunda, finais do Séc. XIX.
Madeira de Vitex madiensis enegrecida, profusamente entalhada e tauxiada.
Cadeira de um chefe do povo de etnia Bantu, os Cokwe - Chokwe do antigo Império da Lunda, usada até finais do Séc. XIX como símbolo de poder: um trono (Tchalo).
No espaldar, o motivo central (Cijingo), representa a máscara do chefe (Chiongo) sobrepondo-se a travessa com cinco mascarados (Cikunza).
Nas restantes peças da cadeira, e com notável detalhe, desenvolvem-se como motivos decorativos, bustos e estatuetas de pormenorizadas feições, bem como frisos retratando cenas do quotidiano da comunidade.
Assento em pele curtida sobre suporte, também esticador, em fibras naturais entretecidas, atado a todo o seu perímetro de bordos tauxiados.
O formato e a estrutura dos tronos (tchalos) Cokwe -Chokwe provêm das cadeiras de sola e pregaria usadas pelos Portugueses nos séculos XVII e XVIII, copiadas pelos artesãos Chokwe dotados de uma reconhecida tradição artística.
Falhas e defeitos adequados ao uso e à antiguidade.
Dim.: 107 x 47 x 54 cm.
Agradecemos ao Senhor Prof. Doutor Manuel Laranjeira Rodrigues de Areia a análise e certificação - que acompanhará a peça - efectuada a esta Cadeira Real Africana.
Manuel Laranjeira Rodrigues de Areia (1937) é Professor Catedrático jubilado do Departamento de Antropologia da Universidade de Coimbra.
Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade de Coimbra, e em Ciências Sociais pela Universidade Livre de Bruxelas.
Doutorado em Antropologia pela Universidade de Coimbra.
Investigador do Centro de Investigação em Antropologia, Grupo Cultura Material FCT.
Publicou dezenas de artigos científicos de Antropologia Africana e alguns capítulos de outros tantos livros.
Das suas publicações destacamos:
“Les symboles divinatoires” (Instituto de Antropologia da Universidade de Coimbra,1985); “Les Signes du Pouvoir”, em colaboração com R. Kaehr (Musée d'Ethnographie de Neuchâtel, 1992), com prefácio de Marie-Louise Bastin; ”Masques d'Angola” em colaboração com R. Kaehr (Musée d'Ethnographie de Neuchâtel, 2009); “Diamang. Estudo do património cultural da ex-Companhia de Diamantes de Angola” coordenador. Colaboração de I. Figueiras, M. A. Miranda e M. R. Martins. Coimbra, Museu de Antropologia da Universidade de Coimbra, 1995. Proveniência: Colecção dos descendentes de um Capitão português participante da Segunda Guerra Luso-Ovimbundo (1890 e 1904). Bibliografia aconselhada: BASTIN, Marie-Louise, "Arte decorativa Cokwe", Edição da Secção de Antropologia do Museu de Historia Natural da Universidade de Coimbra e Museu do Dundo, 2010. AREIA, Manuel Laranjeira Rodrigues de e KAEHR, Roland, "Les Symboles Divinatoires”, Edição do Musée d'ethnographie de Neuchatel, 1992.

Todos os nossos preços incluem todos os impostos e taxas, sem surpresas. 
O envio para a sua morada é gratuito.(*)
Ao licitar nos nossos leilões aceita pagar o valor da sua licitação num prazo máximo de cinco dias.
Consulte as nossas condições contratuais nos Termos do Comprador.

*Campanha válida para Portugal Continental e não inclui a categoria de Mobiliário ou produtos com peso acima de 30kg.