Jan Provoost (1465-1529) ou seu Circulo

5000,00 € 5922.505922.50 EUR


Adicionar ao Carrinho

Jan Provoost (1465-1529) ou seu Circulo
"Santa Maria Madalena"
Óleo sobre madeira de carvalho. Década de 20 do Séc. XVI.
Dim.: 34 x 23 cm.

Nota: Jan Provoost, Jean Provost ou Jan Provost (Mons, 1465 — Bruges, 1529) foi um dos mais importantes pintores renascentistas da Flandres, Cavaleiro do Santo Sepulcro, amigo íntimo de Dürer e por ele retratado duas vezes. Só se conhecem 2 obras suas assinadas. Está representado nos mais significativos Museus mundiais.

Proveniência: Até ao início da década de 90 do século XX integrou uma colecção francesa.

Agradecemos ao Sr. Prof. Doutor Pedro Dias o estudo desta "pequena mas belíssima pintura a óleo sobre uma prancha de madeira de carvalho que tem como única representação Santa Maria Madalena, com trajos ricos, segurando uma urna preciosa contendo unguentos, conforme o episódio da ida das Santas Mulheres ao Túmulo de Cristo.
Os Evangelistas não são concordes quanto ao número e identidade das referidas mulheres, duas ou três, mas em todos os Evangelhos, Maria Madalena está presente, o que lhe dá um maior relevo.
Esta iconografia, em que Madalena nos é mostrada como se fosse uma princesa, com toucado, véu, vestido, manto e adornada de jóias aponta para uma encomenda muito específica em homenagem à tão discutida personagem do Novo Testamento. Não são muitas as pinturas em que ela carrega o vaso com os bálsamos ou perfumes, sendo apresentada normalmente como penitente, ou nas cenas do Noli Me Tangere relatada no Evangelho de São João, ou ainda presente no Calvário.
O rosto é de uma grande beleza, como toda a peça, que termina em arco, superiormente. Todo o espaço da prancha está ocupado, com um trabalho finíssimo de pintura e ainda de melhor desenho. Não podemos deixar de aproximar esta pequena pintura da grande tábua igualmente evocadora de Maria Madalena, de Santa Madalena do Mar, na Ilha da Madeira, atribuída com fortes razões estéticas e técnicas a Jan Provoost (Mons, 1465 -- Bruges, 1529), atribuição consolidada quando a apresentámos na Exposição Feitorias, no Museu Real de Antuérpia, em 1991, tendo até sido capa de catálogo.
É claramente uma obra do Primeiro Renascimento Flamengo, dos anos 20 do século XVI, centro de produção de Antuérpia, da oficina de Jan Provoost ou da de algum dos seus mais próximos colaboradores, em laboração nessa cidade, quer para o mercado local quer para exportação. Aproxima-se muito da Santa Godelina do volante do quadro do Avarento e a Morte do Groeningemuseum de Bruges, da santa mártir da Alegoria ao Cristianismo do Museu do Louvre de Paris, da mártir do quadro da Morte de Santa Catarina do Museu Real de Antuérpia, etc".

Vide: Feitorias - L'art au Portugal au temps des grandes découverts : fin XIVe siècle jusqu'à 1548. Europália 91. Publicação: Bruxelas, Fondation Europalia International, DL 1991.


Ref: 2019.15122

Partilhar